Observatório Unipam
Observatório Unipam

Córrego seca e produtores rurais sofrem com a falta d’água

Produtores Rurais da Prata e Distrito de Galena são os mais atingidos. Choveu este ano 220 milímetros à menos.

Quinta 17/08/2017 - André Amâncio
Fonte: PO Hoje
Córrego seca e produtores rurais sofrem com a falta d’água
Auto Socorro Patense

Os produtores rurais de Presidente Olegário vivem uma situação dramática há pelo menos 3 anos, eles dependem dependem de caminhão-pipa para ter água em suas propriedades. Por causa da falta de chuva no município, o  córrego que abastecia dezenas de produtores está completamente seco.

A situação das famílias de comunidades rurais da Prata e Galena a cada ano piora devido a falta de chuvas. Sol escaldante e pastos secos. Está complicado enfrentar a seca sem água nem para o consumo das famílias. Dona Sueli Ramos, 39 anos, mora em uma fazenda disse que está difícil sem chuva.

Na propriedade de Dona Sueli, o córrego conhecido como Córrego Vazante na região da Prata a última água foi bombeada nesta quinta-feira (17), e está completamente seco. “Agora vamos contar com o apoio das pessoas da prefeitura para servir água e conseguir sobreviver” disse dona Sueli ao Pohoje.

No córrego, no lugar da água, hoje, há pedras e capim. No lugar onde era feita a captação da água ainda restava um pequeno poço que agora não é suficiente para fazer a bomba funcionar. “A água a prefeitura traz tem que ser regrada e é somente para as criações,  água pra beber esta vindo no leiteiro de Presidente Olegário” explicou a produtora rural Sueli Ramos.

Ainda segundo Dona Sueli Ramos a água que o caminhão pipa entrega geralmente atende o máximo uns três dias e tem que esperar o reabastecimento. “Deus sabe o que faz pra nois pegamos com ele todos os dias pra chover e para que o caminhão pipa venha também”, falou desolada a produtora.

O caminhão abastece o reservatório e outras caixas colocadas ao lado para o gado beber. No município de Presidente Olegário não chove desde do dia 15 de junho, quando choveu 6,8 milímetros segundo a Estação de Tratamento da Água – ETA – da Copasa.

Este ano segundo a ETA choveu 574,5 mm até está quinta-feira (17), enquanto no mesmo período em 2016, choveu 795 mm, ou seja, esse ano choveu 220,5 mm à menos em Presidente Olegário.

O secretário de Agricultura Júlio Reis disse que o Governo de Minas decretou Situação de Emergência devido a escassez hídrica nas regiões, Norte, Noroeste (Presidente Olegário), Alto, Médio e Baixo Jequitinhonha, Mucuri e Vale do Rio Doce.

Em Presidente Olegário o município através do Decreto Municipal nº 989/2017 Declarou situação anormal caracterizada como situação de Emergência nas áreas afetadas pela estiagem no município.

Júlio Reis explicou que apesar da dispensa de licitação devido a emergência, mesmo assim foi feito um pregão e presencial e foi contratato um caminhão pipa como apoio a outra caminhão da prefeitura para atender os produtores rurais.

Segundo o secretário desde meados de julho a prefeitura vem fornecendo água as comunidades rurais de acordo com a demanda existente.

No portal do Clima Tempo a previsão é chuva nos próximos dias.  De acordo com a previsão deve chover 7 milímetros em Presidente Olegário até a próxima semana.

Bloco Os Piniquero de Rio Paranaíba 2018

Compartilhe esta notícia


Comentários

Partil Facul
Padaria Nova Viçosa
Conceito moda PLUS Size
CNI Patos
Partil Facul
Padaria Nova Viçosa
Conceito moda PLUS Size
CNI Patos
Zeppelin Lanches